segunda-feira, 30 de julho de 2007

ATMOSFERA(3)


Click na imagem para ampliar
Entre as varias substâncias que são apontadas como degradadoras da camada de
ozônio (ver quadro 01), apenas os CFCs sofrem proibição e outros como o:tetracloreto de carbono (um solvente), dióxido de nitrogênio (utilizado nacomposição do ácido nítrico), metilcloroformio (anestésico e solvente) usados emlavagem a seco e no ramo farmacêuticos e os "halons", usados em alguns extintores de incêndios, que contém bromo e são dez vezes mais destruidores de ozônio do que os CFCs, ainda não sofrem nenhum tipo de proibição.

Em uma edição da revista Ciência Hoje de 1990 vol. 2, No. 9, págs. 41-48, mostra o
detalhes da teoria de Mario Molina e Sherwood Rowland, sendo que os dois
“observaram que a produção anual de CFC alcançava cerca de 1 milhão de
toneladas”.

Vários pesquisadores mostraram que o CFC é bastante estável, mas na presença da radiação UV-C, tornar-se-ia muito instável, produzindo uma reação fotoquímica que libera átomos de cloro, onde. Esquematicamente assim representada:

Cl3CF + hv (λ <230 o3 =" ClO">


Para tanto, os CFCs precisam chegar à estratosfera e serem expostos à radiação da banda UV-c de comprimento de onda inferior a 230nm(2,30 x 10-8 cm) de longitude de onda, coisa que ocorre acima dos 36 a 40 km segundo estas fontes esta “viagem” dos CFCs levaria aproximadamente oito meses.
Com o ozônio, o comprimento de onda necessário para destruí-lo seria da ordem de 250nm, radiação existente porvolta dos 30km de altitude. Ainda segundo os autores o mero atrito das moléculas entre si, bastaria para provocar sua destruição, dada a instabilidade da olécula.

Segundo a mesma fonte, as reações em cadeia provocadas pelo CFC, promoveriam
uma destruição continua de cerca de 100.000 moléculas de ozônio por uma de CFC.

Mas ainda existem outros inúmeros compostos que podem retardar ou acelerar as transformações nesta parte da atmosfera, a exemplo do dióxido de nitrogênio (NO2) que pode bloquear a degradação do ozônio.
Outro aspecto interessante sobre este gás é que seu “tempo de permanência médio na atmosfera (ver quadro 01) é de aproximadamente 20 anos para o HFC e HCFC e de várias décadas até séculos para alguns HFC e a maioria dos Halons e CFC e entre 1.000 a 50.000 anos para os PFC”(IPCC ozônio)

Nenhum comentário: